Ilustração por

Sobre contos e pespontos

Entre um conto e outro, alguns pespontos. Preciso dos pespontos para manter o principal equilibrado e firme. Preciso todo o tempo... Aprendi a pespontar quando a minha mãe me ensinou a fazer flores. Não, não se aprende a pespontar quando se faz flores. Essas apenas me lembram a minha mãe que me ensinou a pespontar os arranjos que a vida nos dá.



quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

CONSAGRAÇÃO

(by J. Borodina)



Catedral é seu corpo
Nave esplêndida em ângulo reto
Onde estendo minhas asas

Sou pássaro, desde feto
Sempre fui
A vagar pelos céus da procura infinita.
Incansável,
Alcei alturas absurdas só para encontrá-lo,

Cá estou,
Penetrando em seus segredos
Ouvindo o som que arde em meu peito
Ecoa em ti?

Sim, catedral é seu corpo
Onde adormeço
ferida de voo...

Cessam em mim
pensamentos rasteiros
de um tempo perdido sem ti
Onde chamas ardiam isoladas
Quando eu o chamava em vão.


Por Suzana Guimarães