Ilustração por

Sobre contos e pespontos

Entre um conto e outro, alguns pespontos. Preciso dos pespontos para manter o principal equilibrado e firme. Preciso todo o tempo... Aprendi a pespontar quando a minha mãe me ensinou a fazer flores. Não, não se aprende a pespontar quando se faz flores. Essas apenas me lembram a minha mãe que me ensinou a pespontar os arranjos que a vida nos dá.



domingo, 8 de abril de 2012

VOU ALI, APRENDER A OLHAR DE LONGE

(fotografia, por SCG)
 
 
"... Ocasionalmente precisamos descansar de nós mesmos, olhando-nos de cima e de longe e, de uma artística distância, rindo de nós ou chorando por nós; precisamos descobrir o herói e também o tolo que há em nossa paixão do conhecimento, precisamos nos alegrar com a nossa estupidez de vez em quando, para poder continuar nos alegrando com a nossa sabedoria..." Friedrich Nietzsche

segunda-feira, 2 de abril de 2012

VOCÊ E EU

(by LauraZalenga)



Atenta
Entre tuas pernas
Gravo na mente

Tua boca, teu nariz e olhos
A dobra do queixo
A boca que pede beijo
Fechada em linha fraca,
Débil...
Passo a galope
Pelos vãos dos meus dedos
Entrelaçados nos teus

Vejo teus olhos entrefechados
Rasgo negro a encobrir desejos
Vejo tua vigília...

Assim sou eu, pois sou memória
Sou qualquer coisa que se perde
E só se acha assim
Sobre o teu templo que é a minha história


Por Suzana Guimarães