Ilustração por

Sobre contos e pespontos

Entre um conto e outro, alguns pespontos. Preciso dos pespontos para manter o principal equilibrado e firme. Preciso todo o tempo... Aprendi a pespontar quando a minha mãe me ensinou a fazer flores. Não, não se aprende a pespontar quando se faz flores. Essas apenas me lembram a minha mãe que me ensinou a pespontar os arranjos que a vida nos dá.



sábado, 2 de setembro de 2017

A árvore da escada



Na escada nasceu um pé de planta masculina, amadeirada, que tem raiz forte e prende meus pés nas subidas e desliza-me quando volto. Meus poros sorvem a sensação de pés nus.

​Fiquei muito tempo sem palavras porque engoli todas elas.

​Da escada, essa planta alastra-se noite e dia pela casa...

No banho, seus longos galhos alcançam-me, lavam meus seios
No silêncio da tarde, levam-me às águas das vontades, dos desejos todos
O frescor do verde lambe minhas costas, alcança minha face e me faz arder onde eu nem pensava mais...

Na escada, cumpro meu destino.


(Suzana Guimarães)