Ilustração por

Sobre contos e pespontos

Entre um conto e outro, alguns pespontos. Preciso dos pespontos para manter o principal equilibrado e firme. Preciso todo o tempo... Aprendi a pespontar quando a minha mãe me ensinou a fazer flores. Não, não se aprende a pespontar quando se faz flores. Essas apenas me lembram a minha mãe que me ensinou a pespontar os arranjos que a vida nos dá.



quinta-feira, 27 de outubro de 2011

DEVASTAÇÃO


By Xi Pan


Esta casa não é minha


E nem os sonhos que me compunham

Nem meus, os olhos que tanto quiseram ver


Esta boca que sorri

Também não é minha

Meu corpo caminha perdido

da alma

que se aquietou

Parou

Mergulhou no breu de um canto mudo

Desfez-se da vaidade da leveza

Pesa num canto da casa, é talvez uma cômoda, um aparador


Nada é mais meu, tudo se tornou devastação.


(por Suzana Guimarães)