Ilustração por

Sobre contos e pespontos

Entre um conto e outro, alguns pespontos. Preciso dos pespontos para manter o principal equilibrado e firme. Preciso todo o tempo... Aprendi a pespontar quando a minha mãe me ensinou a fazer flores. Não, não se aprende a pespontar quando se faz flores. Essas apenas me lembram a minha mãe que me ensinou a pespontar os arranjos que a vida nos dá.



terça-feira, 22 de junho de 2010

É ASSIM

                           Suzana Guimarães


Pessoas por toda parte.
Gente que corre, que grita.
Gente perdida.
E eu também corro
E não grito
E me vejo só.
Perdida.
De meus amores,
De calor,
E comida.
É assim, sempre foi
A maneira cruel de se perder
Em tudo,
De todos,
Um só segundo.
É assim
Que se eterniza,
Um só segundo.