Ilustração por

Sobre contos e pespontos

Entre um conto e outro, alguns pespontos. Preciso dos pespontos para manter o principal equilibrado e firme. Preciso todo o tempo... Aprendi a pespontar quando a minha mãe me ensinou a fazer flores. Não, não se aprende a pespontar quando se faz flores. Essas apenas me lembram a minha mãe que me ensinou a pespontar os arranjos que a vida nos dá.



domingo, 21 de novembro de 2010

ÁGUA TROPICAL


fotografia, por SCG
                          
Você passa, eu olho e me molho
Você jamais entenderá
Você, filho do deserto
embalado em secos lençóis
Você entra, eu molho e me moldo
pois sou filha dos trópicos

das águas que anunciam de imediato
enxurrada deslizantes tempestades
pássaros voam baixo
pestes e divindades
torrenciais de água abaixo
atropelos... 
cargas que inundam cidades

Respingo em ti
minhas águas
de tão úmida e aguada 
Você passa, eu olho e aguardo
ponho-me de molho
Quero que você se umedeça em mim
Sinta cheiro de terra molhada

(Suzana Guimarães)