Ilustração por

Sobre contos e pespontos

Entre um conto e outro, alguns pespontos. Preciso dos pespontos para manter o principal equilibrado e firme. Preciso todo o tempo... Aprendi a pespontar quando a minha mãe me ensinou a fazer flores. Não, não se aprende a pespontar quando se faz flores. Essas apenas me lembram a minha mãe que me ensinou a pespontar os arranjos que a vida nos dá.



terça-feira, 31 de agosto de 2010

DOS PRESENTES QUE GANHEI

desconheço o autor da fotografia
                                                          


                                                          Suzana Guimarães

Quando aqui cheguei, larguei o passado e desisti de pensar no futuro, enquanto desembrulhava os meus presentes. Ganhei vários. O primeiro que abri: uma caixa que crescia com o tempo, se enchia de pequeninas pessoas, todas apertadas dentro dela, mas com ventos refrescantes que ora sopravam a minha cara, ora as delas. Pessoas pequeninas, pequeninas pessoas enormes - bastava alçá-las de dentro para vê-las melhor - que usavam o mesmo sapato que eu, a mesma roupa, o mesmo chapéu e gostavam de coisas consideradas tolas, olhar estrelas, pisar na grama, ver Sol nascer e se pôr, comer algodão- doce.

Depois, abri o segundo presente: palavras, palavras. Palavras vindas de uma gente que não economiza, que perde tempo juntando letras e lendo entrelinhas. Alguns dizem nada entender, mas entendem sim, eu sei. Palavras condensadas na lata do meu computador. Eu passei então a abri-lo sempre, para passar o dedo e levar o leite doce à boca. Creio que engordei.

Aí, perdi a ordem na lista de chegada. Perdi a mim mesma, numa perda prazerosa (descobri que perder pode às vezes ser muito bom).

Ganhei carinhos, afagos na alma e no coração, vinham também dentro de latas. Bastava apenas abrir a primeira, a que cabia a mim, a que esperava esforço meu.

Enviaram-me um saquinho transparente lotado de joaninhas vermelhas. E também uma veste, amarela, da cor do ouro do meu país, da cor dos canários do meu país. A veste não faltou, nem sobrou. Enviaram-me areias, muitas, em folhas finas de papéis, mais bonitas que as do deserto onde moro (me desculpa, minha segunda pátria!). E também disco. A moça cantou, cantou o dia inteiro.

Enviaram-me beijos, abraços... eu agarrei todos, no ar. Pulava e pegava-os, me divertindo, pois, muitos vinham dentro de saquinhos de risos. Ganhei sapatos altíssimos. Fiquei tão desorientada com a surpresa do mimo, que calcei pés trocados para a fotografia.

Deram-me um gato, com dedicatória pendurada no pescoço, negro, de olhos amarelos. O gatinho chegou ensinado, sabia arranhar meu nome LILY. Junto com ele, enviaram-me uma lágrima que parecia um orvalho e poema de alguém famoso.

Eu ganhei espaços nas casas dos amigos, homenagens eternas. Recebi selos, estampilhas, poemas. Recebi uma joaninha especial, veio no dedo de uma moça de um lugar distante e frio, mas apenas o lugar é frio, pois seus habitantes são esquentados feito fogão em dia de festa.

Eu ganhei pedidos de desculpas desnecessários - nós todos não bebemos água, ingerimos sentimentos - e ganhei algumas músicas para embalar as minha horas.

Ganhei paz e frenesi. Ganhei presentes. Ganhei um espaço maior na minha memória. Ganhei de uma vez só tudo aquilo que mendiguei por dias, meses... anos, anos, anos que passaram duros. Ganhei amor em almofada de seda.

Enviaram-me a mim mesma.

20 comentários:

  1. Sabe qdo tu acha uma coisa TÃO LINDA que dá vontade de solta um palavrão? rs.. É até engraçado isso.
    Muito muito lindo esse texto.
    Fiquei muito feliz de ler sobre a joaninha nele.. ela foi um presente pra mim tbém naquela manhã de frio :)
    Te mando mais um beijo, desses que tu pega no ar.

    Boa noite!

    ResponderExcluir
  2. Horas visito a Lilly,
    horas a Suzana,
    não posso escolher,
    seria injusto
    o que as duas dizem, encanta.

    é um versinho xinfrim rsrrs, mas é pra vc, considere como mais um presente.

    é tudo tão leve aqui, ouso até me sentir em casa ;)

    bjok

    ResponderExcluir
  3. Ô minha linda!!!

    E é tão bom a gente ganhar presentes.
    Tão bom a gente SE dar presentes.

    Tantas coisas me identifico com você Suzana, mas que nem compensa falar.
    Acho que que a gente passou a se entender nas palavras, nas linhas, não é!


    "ingerimos sentimentos "


    Meu abração pra ti.
    Não esquece o quanto você me é uma amiga e uma pessoa especial!

    ResponderExcluir
  4. BEm...presenteada é exatamente como me sinto a cada vez que passo por aqui e leio essas "bonitezas" de textos. É um presente para a alma, a mente, os olhos...!
    Bjosssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Engraçado, ou não, talvez seja coincidência, hoje escrevi sobre ganhar presentes: Recebi um porta-incenso de uma amiga que foi ao Perú, um mimo que veio em um papel azul, brilhante, e qdo ela o trouxe, naquele fim de tarde de um sábado,o azul do papel refletia na luz do entardecer enqto eu admirava as pinturas rupestres reproduzidas no incensario; não resisitmos, acendemos incenso de canela e tomamos vinho e sabia do que ela fez, viu e conheceu... Lembrei tbém que essa msm amiga deu numa outra ocasião um castilaç para uma amiga em comum, essa amiga comum mudou-se para a Alemanha; na véspera de sua viagem, fez uma festinha na sua casa e deu aos amigos presentes que estavam e siginificam muito no seu cotidiano; ganhei o castiçal, minha amiga disse que seria como fechar um círculo, então, foi se ganhasse o castiçal duas vezes, pq qdo o vejo ali, com aquela vela amarela, lembro das minhas duas amigas. Ah, tem o amigo que partiu num cruzeiro e de cada cidade que aportava, mandava-me postais, foi como se eu estivesse com ele na viagem, acompanhando seu roteiro...
    Fiquei imaginando dos presentes, mimos, lembranças que recebi, que dei...o que importa se foi uma flor. Um cd. Um postal. Um livro. Um poema. Uma joaninha?... O que importa são as reações. Os sustos. os impactos. Os choros. Os risos. A mudez absoluta...Devo ter me comportado de todas as maneiras descritas. Às vezes olho essas lembranças, espalhadas, brilhando, em varíos lugares da minha casa...
    Abraços! Chorei com seu texto, talvez por está mais do que sensível hj, ardo-me em febre!

    ResponderExcluir
  6. Seu texto é de uma sensibilidade a flor da pele.
    É maravilhoso quando recebemos como presentes estas presenças que entram, as vezes, de mansinho e passam a fazer parte de nossa vida. Estes mimos as vezes nos instigam, outras nos afagam, despertam nossa curiosidade, nos questionam, as vezes podem ser dúbios e nessas pedem perdão, nos incita a escrever, estimulam nossa sensibilidade, adubam nossa criatividade e em certas ocasiões ate nos completam atenuam nossa solidão.
    Estes presentes que nos provocam inumeras reações gratificantes, são os que temos sempre por perto, ao nosso redor, para que deles recebamos sempre bons fluidos.
    É tão bom receber presentes, da mesma forma que é muito bom saber que quem os dá, também os recebe, com a mesma intensidade.
    bjos

    ResponderExcluir
  7. SU,

    Que texto mais comovente e sentido! Eu tinha algumas reticências com a net, mas como sou do tipo "vamos pagar pra ver", acabei criando meu blog e foi a melhor coisa que poderia ter acontecido, pq com ele vieram esses lindos presente q vc relatou, aqui, com perfeição. Presentes que alegram minha alma, que me trazem inspiração.
    Su, eu fiquei emocionada com vc por mais esse belo presente. Obrigada
    Uma beijocona

    ResponderExcluir
  8. A gente ganha o que bem merece e saiba amiga que vc merece esos presentes pois vc mesma soube ganhar o cariñho de quem te presenteo... e mesmo poeticamente falando o carinho da amizade.. amor .. e tao grande que e lindo recebelo y devolver asim de pleno...

    saludos
    abracos

    otima semana

    ResponderExcluir
  9. MAS que bunitinhaaa, rs fiquei imaginando vc pulandinha p pegar os bjinhos hehe, nhaaa, é muito bom esse presente, de nós mesmos, eu demorei para ganhar o meu, acho que está vindo a prestação rs, mas é sempre o melhor! Bjuuuu!

    ResponderExcluir
  10. Quando aqui cheguei, também ganhei muito. E o que se ganha aqui é mais valioso que qualquer outra coisa, pois é sentimento puro.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  11. Fez-me lembrar dos presentes que ganhei também dos amigos daqui. Não imaginava que coisas tão simples, de valores imensuráveis, pudessem simplesmente fazer minha vida ser melhor, mais laranja, mais eu do que nunca. Li seu texto com um sorriso nos olhos. Na verdade, é impossível te ler e não sorrir, não se achar em cada linha. Vc é fofa, sensual, e linda, em todos os sentidos.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Ola Lily: Todos nos ganhamos em ler os teus posts como sempre continuo a escrever as minhas amigas da net, hoje voltei a fazer para uma menina Mulher de seu nome Majoli, adoro escrever umas charadas como eu chamo, adorei demais o texto do teu post.
    Beijinhos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  13. Su
    Quantos presentes também não ganhei.
    todos estes que fizeram sorrir, acalentaram o coração, vieram como brisa leve e agarrei todos eles com excepcional alegria, um deles foi poder encontrar esse seu cantinho e me acolher por aqui mesmo.
    Confesso que ao ler me veio um singelo sorriso no cantinho dos lábios.

    Beijinhos na Alma
    >>Dani

    ResponderExcluir
  14. O ganhar já é um poder de viver tão gratificante e sua descrição nos mostra perfeitamente o bom de presentiar alguem ou até mesmo receber um... o bem nunca é demais de se fazer. abrçs e parabens

    ResponderExcluir
  15. E sabe o que eu ganhei?Conhecer umamulher de verdade, de carene e osso e sangue quente correndo nas veias1

    VIva!!

    beijos com meu carinho!

    Bia

    ResponderExcluir
  16. Olá Suzana!!
    Lindo texto.
    Não fazia idéia desse tipo de presente.
    Estou adorando todo carinho, das pessoas, que tenho recebido no meu blog.
    Sua presença nele, é sempre um presente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Quantos presentes lindos *-* Mais lindo ainda é voce compartilhar com a gente varios desses presentes rsrs.. Maravilhoso o texto, claro! beijao querida

    ResponderExcluir
  18. Lily, Você merece ganhar o mundo! A estrelas e a lua de preferência cheia pois assim vc a leva por inteiro. Beijos Blue

    ResponderExcluir
  19. Cheguei atrasado na festa, comi mosca. E como nem presente trouxe, deixou-lhe aqui, envergonhado, um beijo de gente que não é gente, só mosca que comeu mosca: eu mesmo, mosca boba!

    Anônimo Lambroso

    ResponderExcluir
  20. eu venho aqui sem intenções... mas seeeeeempre eu consigo paz! como numa terapia em grupo sabe?! q a gente vai se descobrindo pelas palavras dos outros...

    É assim q me sinto ao ler-te!

    Entre tantos presentes lindos e especiais... acho q a parte mais legal é reconhecer que viver é isso ganhar... e perder!

    "Perdi a mim mesma, numa perda prazerosa (descobri que perder pode às vezes ser muito bom)."

    Reconhecer que não dá pra controlar esse fluxo é que nos permite viver mais e melhor!

    Bjo Lily

    ResponderExcluir

A caixa para comentários está novamente aberta. Contudo, agora, "os comentários passam por um sistema de moderação. Não serão aprovados os comentários:
- não relacionados ao tema do post;
- com pedidos de parceria;
- com propagandas (spam);
- com link para divulgar seu blog;
- com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;"
- com luzinhas e pequenos corações saltitantes porque pesam a página.